Projecto da Clínica Dentária Manuel Neves

Projecto da Clínica Dentária Manuel Neves

Projecto da Clínica Dentária Manuel Neves, que se pretende ampliar procura articular-se com a referida de modo a utilizar o equipamento já existente. Projectou-se uma comunicação horizontal entre a fracção AC e a fracção AA com ligação directa à sala de espera existente. Deseja-se que esta sala de espera sirva também os 3 novos gabinetes. A entrada do piso -1 que servia apenas para o pessoal de serviço, abre-se agora para uma zona pública, permitindo o acesso eventual a quem tenha que descer de elevador.
Propõe-se a demolição da parede que separa ambas as fracções, criando assim uma ligação directa entre as duas áreas. Esta ligação está condicionada por um espaço de arrumos, que é cortado, e por uma cabine da instalação sanitária. Cortou-se um pedaço a cada uma destas áreas. A zona da sanitária afectada, possuía um bidé, tendo sido necessário removê-lo, mas mantendo as dimensões necessárias para uma cabine com sanita.
O espaço de serviço que é cortado por esta ligação é dividido em dois, fazendo-se a circulação através de duas portas que garantem a privacidade do serviço. Uma parte desta área dá acesso à instalação sanitária de deficientes que já existe no espaço existente. Para facilitar a circulação de cadeira de rodas, será alargada a porta que agora existe entre a área de serviço e a zona de pessoal para permitir a passagem de uma cadeira de rodas de modo confortável.
Na área que se pretende juntar à clínica desenham-se 3 consultórios com 12.56 m2, 12.04 m2 e 14.47 m2 respectivamente. O primeiro ocupa o espaço actualmente ocupado pela pequena instalação sanitária e pelas escadas aos arrumos do piso inferior. A remoção destas escadas que ocupam a pequena sala de arrumos permite que a mesma se torne mais funcional.
Os consultórios projectados procuram beneficiar das clarabóias que existem. O encaminhamento de pacientes a estes consultórios é feito pela ligação com a sala de espera existente. No espaço novo projectou-se uma zona de espera onde as assistentes indicarão aos pacientes em qual gabinete são esperados.
Ao fundo, na zona com o desnível referido, foram colocadas duas salas de arrumos e armazém de consumíveis da clínica. Estes dois espaços também beneficiam de luz natural das clarabóias. Nas paredes colocaram-se janelas para que a luz natural que entra pelo tecto permita iluminar também o corredor.
A porta que dava acesso a esta fracção será fechada, sendo as entradas e saídas feitas pela porta que hoje serve a fracção AC no piso -1.
Procurou-se criar uma unidade nova coerente com a existente, mantendo a mesma altura de pé-direito e usando detalhes de portas e janelas semelhantes aos do espaço existente.
Por possuírem os consultórios existentes áreas bastante mais amplas que os novos projectados, propõe-se que o tratamento de deficientes se faça nos cinco consultórios existentes. A I.S. de deficientes, já existe e está equipada com barras de apoio.

www.manuelneves.com